Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O modo de Televisão Digital Terrestre tem dado que falar entre muitos mirandenses. Não me arrisco a dizer que houve falta de informação, mas informação em demasia, isto é, começou por ser simples, colocando-se apenas um aparelho, tecnicamente designado descodificador, ligado ao televisor ou substituição do televisor antigo por um adaptado à TDT, mas aquando da descoberta de zonas cinzentas ou brancas a situação complicou-se. A partir daí, e porque cada caso é um caso, cada pessoa dizia uma versão diferente, confundindo-se muita informação e deturpando-se outra tanta.

Após a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez ter apresentado, no seu site, o texto que copiei e apresento abaixo, ontem em conferência/entrevista à Rádio Valdevez o Presidente da Câmara, Dr. Francisco Araújo, informou que a freguesia de Miranda é uma das zonas cinzentas ou brancas. Desta forma será necessária a aquisição de um kit DTH.

 

 "IMPORTANTE - Informação Televisão Digital Terrestre

 

2012-03-28

 

Mesmo nas vulgarmente designadas zonas brancas ou zonas cinzentas,
todas as pessoas têm acesso gratuito ao sinal digital de televisão, sem terem
que subscrever serviços de televisão paga.

 

Com a televisão digital, a televisão continua a ser gratuita como
sempre foi, existe um custo de adaptação com a compra dos equipamentos de
receção do sinal digital, mas não é preciso pagar mensalidades ou celebrar
contratos com operadores de serviços de televisão paga.


O primeiro passo para preparar a migração para a TDT é ligar para o
nº gratuito 800 200 838 para verificar se a morada está numa zona satélite ou
terrestre, para se poder comprar o equipamento
adequado.

100% da população portuguesa recebe, desde
dezembro de 2010, o sinal digital de televisão, por via terrestre ou por
satélite, gratuitamente. Mas toda a população tem acesso ao sinal digital de
televisão. Não há ninguém em Portugal, ao contrário do que acontecia na
televisão analógica, que não tenha acesso aos 4 canais em sinal aberto: RTP1,
RTP2, SIC e TVI
. Agora, mesmo nas vulgarmente designadas zonas brancas
ou zonas cinzentas, todas as pessoas têm acesso gratuito ao sinal
digital de televisão, sem terem que subscrever serviços de televisão
paga.
As chamadas zonas brancas ou cinzentas não significam que nessas
zonas não haja televisão, existe sempre televisão seja por via terrestre, ou
através de satélite, mas gratuito. Com a televisão digital, a televisão continua
a ser gratuita como sempre foi, existe um custo de adaptação com a compra dos
equipamentos de receção do sinal digital, mas não é preciso pagar mensalidades
ou celebrar contratos com operadores de serviços de televisão paga.

  * Todas as pessoas poderão captar o sinal
digital, que pode chegar por via terrestre ou por satélite
, mas
mesmo neste caso, sublinho, gratuitamente. O primeiro passo para
preparar a migração para a TDT é ligar para o nº gratuito 800 200 838 para
verificar se a morada está numa zona satélite ou terrestre, para se poder
comprar o equipamento adequado
. Quando não se faz esta verificação
corre-se o risco de, por exemplo, comprar um descodificador de TDT estando numa
zona com cobertura satélite e depois o aparelho não consegue receber o sinal e é
necessário comprar um descodificador de satélite - o kit DTH. Assim, para evitar
estes problemas há que ligar o nº gratuito para verificar o tipo de cobertura
que tem. Onde haja cobertura
terrestre compra-se um descodificador compatível com a norma MPEG4/H.264, ou se
já possuir um televisor adaptado à TDT não necessitará sequer de
descodificador.
O descodificador compra-se nas lojas de
eletrodomésticos. Poderá ser necessário reorientar a antena existente no
telhado.

  * Quem estiver numa zona com cobertura
por satélite, também receberá o sinal gratuitamente, sem contratos nem
mensalidades. Neste caso há que ligar para o nº gratuito 800 200 838 para saber
como pode adquirir o kit DTH (satélite).
Este kit custa 40 euros após
comparticipação a que têm direito todos os cidadãos que residam em zonas com
cobertura satélite; e será necessário instalar uma antena parabólica - se ainda
não possuir uma. No 800 200 838 será indicado um técnico que fará a
instalação da parabólica por um preço máximo controlado de 61 euros, que inclui
a parabólica, o LNB, cabos de ligação, mão-de-obra e deslocação do
técnico.
Quem não quiser fazer a instalação através da PT e do referido
nº gratuito é livre de fazê-la de outro modo.

  * Em ambos os casos, quer quando se
está numa zona com cobertura terrestre ou numa zona com cobertura satélite,
existe um programa de subsidiação destinado a apoiar populações
carenciadas
. Este programa estabelece um apoio correspondente a 50% do
preço do equipamento, com o limite de 22 euros, e podem candidatar-se a ele os
beneficiários do Rendimento Social de Inserção, os reformados e pensionistas com
rendimento mensal inferior a 500 euros, e os portadores de um grau de
deficiência igual ou superior a 60% - deliberação da ANACOM de 24 de Março de
2011. Também têm direito a este subsídio as instituições de comprovada valia
social.

 

  • É ainda de referir que poderão existir soluções
    técnicas menos onerosas para os cidadãos; por exemplo uma parabólica
    pode servir várias casas contíguas, que assim dividirão o custo;
    ou
    outras.

Nos links abaixo é possível encontrar mais
informação sobre o tema. O primeiro é o Guia TDT, o segundo é para o folheto
relativo ao programa de subsidiação.

 

http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1097246

 

http://www.anacom.pt/streaming/folheto_subsidiacao_comparticipacao_TDT.pdf?contentId=1116604&field=ATTACHED_FILE

 

*Informação disponibilizada pela Anacom "

Autoria e outros dados (tags, etc)





Último comentário

  • Anónimo

    VivaEste servico esta muito irregular....mas e a e...


Notícia mais comentada