Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




No dia seguinte ao dia em que é celebrado o amor, intitulado como Dia de S. Valentim ou Dia dos Namorados, um casal mirandense celebrou as Bodas não de Prata, não de Ouro, não de Diamante, mas de Sâtano - a D.Rosa e o Sr. Custódio, do lugar do Padrão.

Transcrevo, na íntegra, o texto de homenagem redigido por uma das netas do casal na sua página de Facebook. O texto diz tudo, conta o essencial da história deste casal. Degraus difíceis lhes foram postos no caminho das suas vidas, mas nas palavras da neta lê-se também a ternura e a humildade de já tão raros casais.

 

"Estes jovens, o segundo casal com mais idade da freguesia onde moram, celebram 63 anos de casamento (+ 3 de safadeza com direito a uma filha de 2 anos e um com 7 meses a caminho). E ainda tem o privilégio de morar sozinhos na casa deles, que tem a história de vida gravada em cada parede... Provavelmente amam-se hoje de uma forma muito mais profunda e pura que no dia 15-02-1953... Não podem estar separados nem um minuto que já não ficam bem... Embora por egoísmo meu não goste de pensar nisso, tenho a certeza que quando um partir o outro não ficará cá muito mais tempo.
Passaram por muitas fazes menos felizes, como todos os casais e concerteza tiveram as suas crises... Mas aguentaram firme! 5 filhos (3 já tiveram de os ver partir, muito precocemente), 5 netos e o maior orgulho... 6 bisnetos! A primeira coisa que a minha avó diz a quem conhece... "Já temos 6bisnetos!!".
Eu sempre estive metida lá em casa, tinha a minha casinha, onde fazia comida com terra e "obrigava-os" a comer, a paciência que eles tinham...
Resumindo... amo-os muito, muito mesmo! 😍😍 "

Texto da neta: Alexandrina Cunha

12755079_10207112934479733_60920139_o.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esta é uma publicação difícil. O objectivo do blogue Miranda em Notícia é o de publicar o que acontece - o Bom e o Não Bom. Há sempre uma crítica ou uma opinião/visão pessoal sobre alguns acontecimentos, é certo, mas o objectivo é o de registar. Sim, o de registar. Não sendo fácil dar a notícia em primeira mão (nem segunda, nem terceira e por aí em diante) fica o blogue como uma página de alguns registos, uma página de memória. Contudo, não podia deixar passar a referência que se segue.

Para que não haja mal entendidos, adianto já que é uma crítica negativa, não o nego, mas é necessário o bem entender da situação. Muitos apontarão a crítica para um lado, outros para outro. Eu aponto para ambos os lados, pois a maneira de uns agirem (ou reagirem) leva à atitude dos outros e vice-versa.

A lei da agricultura sobre a formação de quem manuseia produtos de sulfatação não é recente. Desde a venda dos produtos, passando pelo equipamento até ao "sulfatador" muito se tem falado e escrito, principalmente no último ano. Chegou "o aperto de cumprimento da lei" às terras de Valdevez e a Miranda faz parte. Porém, os mirandenses são o típico português que não honra os seus antepassados heróis. É muito forte a expressão? A justificação é directa. Enquanto que noutras freguesias, cada inscrito na dita formação para manuseamento dos produtos de sulfatação recebe, por dia de formação, o valor referente ao subsídio de alimentação (4,27€, salvo erro), na Miranda cada formando paga uma totalidade de 125€. A culpa desta situação é da Junta de Freguesia que não conseguiu trazer para a Miranda o que os outros presidentes conseguiram para as suas freguesias. Refiro "não conseguiu", pois não sei se houve esforço, de qualquer forma falhou, pois os outros conseguiram. MAS, a culpa é em mesma conta e medida do POVO, o mesmo povo que VOTA, ELEGE e SE ACOMODA ao que lhe é servido. Afinal de contas mudam-se os tempos, mas não se mudam as vontades. Resumindo, como é que um povo se acomoda a pagar 125€ por uma formação quando outros vão receber 4,27€ por cada dia* dessa mesma formação de 50 horas*?

Em muitos outros locais os formandos pagam para ter a formação, mas a nossa intenção é o melhor para nós ou para os outros?

 

* O valor é pago sendo que em cada dia o número de horas seja superior a 3 horas de formação até ao total das 50 horas

Aqui pode ler-se toda a informção sobre a formação para uso dos produtos fitofarmacêuticos (sulfates)

Autoria e outros dados (tags, etc)

  • Janeiras e Rusga da Miranda - as fortes chuvadas começaram cedo e em nada facilitaram a vida aos elementos da Rusga da Miranda. Porém, a desistência não levantou voz e dentro das condições que melhor conseguiram o grupo levou o cantar das janeiras de porta em porta Miranda fora. Desta forma, mais uma vez se lutou pelo reviver das tradições, aproveitando para a angariação de fundos para potenciais actividades realizadas pela Rusga. Podem ser vistas fotos e vídeos na página oficial da Rusga da Miranda, no Facebook
  • A Rusga e o Carnaval - este ano a associação organizadora dos eventos concelhios - Folia - e a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez alargaram os festejos relativos ao Carnaval, criando, entre outras temáticas, uma noite dedicada às rusgas. A Rusga da Miranda não ficou aquém entre os muitos foliões "rusgueiros" e trajaram a rigor entre as outras rusgas. Mais um manter de tradições, mais um dia de diversão, mais um dia de responsabilidade e dedicação.Podem ser vistas fotos na página oficial da Rusga da Miranda, no Facebook
  • Falecimento - num contraste aos pontos anteriores, surgem as notícias não boas. Fica a referência do falecimento da D. Maria Gonçalves Amorim, no passado dia 3, vítima de doença aos 75 anos, casada e residente na Regueira. O seu corpo esteve em câmara ardente na igreja paroquial da Miranda, onde decorreu a missa de corpo presente, tendo ido a sepultar no cemitério da freguesia.
  • Eleições Presidenciais - sem nada a referir. O dia de eleições para a eleição do novo presidente da República decorreu, como é de esperar neste tipo de eleições, com tranquilidade. Fica o quadro de resultados da Miranda:

Sem Título.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Último comentário

  • Anónimo

    VivaEste servico esta muito irregular....mas e a e...


Notícia mais comentada